Copos, taças, pratos, talheres e outros utensílios descartáveis feitos totalmente de plástico não estarão mais nas casas dos franceses a partir de 2020. Isso porque a França se tornou o primeiro país do mundo a proibir a venda desses produtos.

A medida, aprovada no mês passado, faz parte do projeto "Transição Energética para o Crescimento Verde", um plano para o país ser um dos líderes mundiais na adoção de práticas para diminuir o impacto ambiental e as emissões de gases de efeito estufa.

No entanto, a nova lei não determina o fim dos utensílios descartáveis: os produtos deverão ser biodegradáveis e também 50% constituídos por materiais de origem vegetal. Esses itens incluem amido de milho, amido de batata, fibras têxteis ou de celulose, ou de bambu. Já em 2025, a meta será aumentar para 60%.

O objetivo é reduzir os impactos do plástico convencional, derivado do petróleo, que leva décadas para se decompor e é associado a substâncias que podem ser tóxicas. De acordo com informações da AFP, ambientalistas elogiaram a lei francesa e acreditam que ela possa servir de exemplo a outros países.