CAMAPU: a super fruta da região Amazônica, estimula produção de novos neurônios e previne o câncer
15/03/2017 - 22h04 em Saúde

CAMAPU: a super fruta da região Amazônica, estimula produção de novos neurônios e previne o câncer

Fonte: https://barcelosnanet.com/

 

Sustância encontrada em planta do camapu está sendo usada em fitoterápicos para o combate de doenças neurodegenerativas como o mal de Alzheimer e prevenção do câncer.

O camapu (physalis) conhecida também por tomate-capucho, camaru, capota, juá-de-capote, camapum, bate-testa, erva-noiva, cerejas-de-judeu e capucho, é uma planta amazônica encontrada no interior do Amazonas e na Amazônia, tem poderes para combater doenças neurodegenerativas como o Alzheimer. Pesquisadores paraenses descobriram que uma substância encontrada no talo da planta estimula a produção de novos neurônios no hipocampo, área do cérebro ligada à memória. Agora a equipe de pesquisadores estuda a viabilidade de produzir fitoterápicos e está fechando um acordo com uma empresa farmacêutica internacional.

Com a produção de novos neurônios, a hipótese é que novas sinapses, ou conexões entre as células do cérebro, sejam criadas, revertendo quadros de perda de memória recente, comum em pacientes com Alzheimer. Os pesquisadores também acreditam que o medicamento à base de camapu possa ser usado para uma possível reversão de morte neuronal que ocorre em pacientes com quadros de depressão, já que a substância induz o nascimento de novos neurônios.

“A notícia é muito boa, principalmente pelo fato de esta substância estimular o crescimento neuronal na área do hipocampo. A gente está falando da criação de novos neurônios, algo que algum tempo atrás não se falava”, diz Milton Nascimento dos Santos, do Grupo de Pesquisas Bioprospecção de Moléculas Ativas da Flora Amazônica da da Universidade Federal do Pará.

As propriedades neurogênicas da planta de camapu já foram testadas em laboratório e em ratos, agora os pesquisadores buscam fazer testes clínicos e também analisar a viabilidade da produção da substância em larga escala. Como a substância é muito complexa e difícil de ser sintetizada em laboratório, Silva quer testar se ela está presente em toda a planta e se é produzida o ano inteiro, ou em um período longo. “A substância pode ser uma maravilha, mas se só é produzida pela planta uma vez por ano, a produção de fitoterápicos ficaria inviável”, diz Silva.

Melhor que a encomenda

A descoberta dos poderes neurogênicos do camapu foi mais um caso da ciência de apontar para um alvo e acertar em outro, ainda melhor. O camapu é conhecido tradicionalmente por sua atividade anti-inflamatória e antiprotozoária. Enquanto tentavam comprovar em laboratório o poder anti-inflamatório do camapu, os pesquisadores identificaram a presença da substância com poderes de criar novos neurônios na seiva do talo do camapu.

As propriedades medicinais da fruta são incríveis.


Veja:
– Excelente fonte de provitamina A, C e do complexo B
– Fornece energia, que é indispensável para as crianças, os atletas e os estudantes
– É rica em proteína e fósforo, que são ótimos para o crescimento, desenvolvimento e funcionamento dos diversos órgãos do corpo
– É diurética e ajuda a eliminar toxinas do corpo
Gostou?
Ela pode ser consumida sozinha ou da forma que cada um quiser.
No Peru e na Colômbia, por exemplo, é comum acrescentá-la em iogurtes, sorvetes, doces, bolos e licores.
Além do sabor, a frutinha é muito querida por deixar qualquer decoração de comida muito mais elegante.


Conheça outros benefícios:
– Purifica o sangue
– Previne a catarata
– Alivia infecções na garganta
– Ajuda a controlar o diabetes
– Fortalece a próstata
– Tem efeito relaxante, graças ao teor de flavonoides
– Combate bactérias e amebas do corpo
– Trata câncer de estômago
– Previne câncer de cólon e intestino
– Alivia sintomas de bronquite
– Acaba com a fadiga mental
– Diminui os níveis de colesterol no sangue
– Promove a cicatrização de feridas.
– Reduz os sintomas da menopausa.
– Combate a constipação
Todos esses benefícios só podem ser desfrutados a partir do consumo da fruta.
Mas é importante saber que o consumo em excesso pode causar dores no estômago, por causa do grau de acidez.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!